21 de jul de 2008

O Universo das Armas Marciais

As armas sempre fizeram parte da vida e história do homem. Nas eras mais primitivas, as pessoas utilizavam objetos como pedras e paus para caçar, atacar e se proteger dos inimigos. Assim como o ser humano, as técnicas foram se desenvolvendo e apareceram as armas mais sofisticadas feitas de madeira, pedra lapidada, cobre, bronze e, finalmente, ferro.
Naturalmente, muitas armas foram adotadas pelos lutadores de artes marciais. Houve uma época em que a arma marcial era garantia de vida e conquista de honra na sociedade.
Com a dissipação do wushu, as armas marciais passaram a ter um caráter mais apresentativo do que propriamente o do combate real.

O objetivo desse post é conhecer um pouco mais sobre algumas das armas mais comuns do Kung Fu:

Elas são tão importantes para o atleta quanto suas armas naturais (braços e pernas) e, por isso, devem ser uma extensão natural do corpo, sendo utilizadas de acordo com as suas caracteristicas especifícas.
As armas são normalmente classificadas como "longas", "médias", "curtas", "articuladas" e "de arremesso", mas há, também, outras classificações.

Como já foi dito, o universo das armas chinesas é imenso, por tanto, vamos utilizar este post para apenas algumas:

Facão (Dao ou Tou)



Arma média, produzida em pedra, bronze, ferro ou aço, com empunhadura em madeira ou metal e lenços para efeito psicológico/limpeza de restos de sangue. Associada aos militares e, segundo alguns professores, ao capesinato.
O facão é chamado por alguns como o marechal de todas as armas. Ele é vigoroso e rápido em defesa e ataque, assim é comparado a um "tigre feroz".
As técnicas principais do facão incluem mudança, corte, furar, erguer, perfurar, bloquear, empurrar e bater. Na prática desta arma, a cooperação entre o facão e as mãos é muito importante e ambas as mãos têm que estar coordenadas para manter o equilíbrio. O facão exige treinamento muito rigoroso e constante prática.

Bastão (Gun)



Arma longa, em madeira, bambu ou ferro. Às vezes eles são aperfeiçoados com metal na ponta para aumentar o peso para treinar.
Contundente e, em determinadas técnicas, perfurante. Arma de uso universal, é normalmente associada aos monges budistas a partir do kakkara, um bastão comum a esses religiosos.
Instrumento fundamental de defesa, o bastão é conhecido por alguns como o pai de todas as armas.

Punhal (Bi Shou)



Arma curta, perfurante e cortante. Produzida em pedra, bronze, ferro e aço. Por seu caráter de arma "oculta", foi associada a boêmios e bandidos.

Lança (Qiang)




Arma longa, perfurante e contundente.
Produzida normalmente em madeira ou bambu, com uma extremidade dotada de uma ponta em metal ou pedra. A ponta podia ser produzida por um corte longitudinal na extremidade do bastão. Essa extremidade era endurecida no fogo.
As técnicas básicas incluem estocar, empurrar, circular, bloquear, apontar e cutucar.
Também conhecida como rainha de todas as armas, a lança era a arma militar mais utilizada antigamente e por isso sua técnica foi bastante desenvolvida. Suas características principais são flexibilidade junto aos movimentos de corpo, leveza e agilidade, rapidez e firmeza em saltos e cambalhotas.
A lança é comparada ao dragão voador.

Corrente (Jie Bian)



Arma articulada, produzida em metal. Consiste, essencialmente, de um conjunto de cadeias unidas (corrente) dotado de pesos nas extremidades. As técnicas incluem giros longos, arremesos e defesas amplas - sua principal característica ofensiva é a de enrolamento de partes do corpo do adversário com a produção de múltiplas lesões.


Bem, como eu havia dito, essas são apenas algumas perto de tantas armas que são utilizadas na prática das artes marciais chinesas. Entre as outras estão, o bastão biarticulado, o nunchaku, as argolas, a espada e o leque. Podemos falar mais sobre o assunto em outros posts. =)

Mesmo que pareça redundante e desnecessário, me sinto na obrigação de ressaltar que as artes marciais NÃO visam ou apoiam qualquer tipo de violência. Um praticante nunca, NUNCA, NUNCA deve usar seus conhecimentos de Kung Fu para atacar qualquer pessoa ou animal. E nunca utilizar (mesmo que seja brincando) uma técnica ou arma sem que tenha seu domínio profundo.

Bem, fico por aqui, neste post de retorno. Não sei quando poderei escrever novamente, mas espero que em breve.

Referências: Kung FU 2000, Colégio São Francisco, Shaolin Curitiba, e Pinheiro Wing Chun.

Namastê e até mais!

Nenhum comentário: